Montalegre

Montalegre é para mim o concelho mais incrível do nosso país no que a cenários diz respeito. Passava pela ponte do Cabril sobre o rio Cávado na Barragem de Salamonde quando o percebi definitivamente. Olhando à esquerda a paisagem é esmagadora, com algumas das mais altas fragas graníticas do Gerês como pano de fundo. O Pico da Nevosa, o segundo mais alto de Portugal, fica lá para trás.

É sobretudo de paisagem natural de que se trata quando se fala na região de Montalegre. As escarpas da Serra do Gerês, com Pitões de Júnias como destaque cimeiro. As cascatas de Pincães e de Cela Cavalos. As lagoas do Xertelo. As piscinas naturais do Fafião.

Mas o Homem deixou também a sua marca, numa brilhante parceria com a natureza. Veja-se o exemplo do miradouro desta mesma Fafião, uma ponte suspensa que liga dois penedos graníticos sobre o vale e envolvente da Serra do Gerês. Ou a Ponte da Mizarela, pacto com o diabo e cheia de lendas. Ou Sirvozelo, a aldeia que se confunde com os penedos. Ou Vilarinho de Negrões, a aldeia que o enchimento das águas da Barragem do Alto do Rabagão fez transformar numa península estreita extremamente pitoresca.

Aliás, barragens é o que não falta ao concelho de Montalegre. Para além da do Alto do Rabagão encontramos ainda as belas águas das barragens do Alto Cávado, Salamonde, Paradela e Venda Nova. O Cávado é o grande rio dominador e nem precisámos de explorar a Serra do Larouco, onde fica a sua nascente, para nos apaixonarmos por ele e pela região.

Região esta que é mais conhecida por Terras do Barroso. De uma ruralidade intensa, a carne barrosã é uma forte imagem de marca. Assim como o fumeiro e o espírito comunitário que ainda se vive em aldeias como Tourém, lá para o fim do mundo, já juntinho a Espanha. Já não há contrabando, as Minas da Borralha deixaram de explorar o volfrâmio, restando a sua doce ruína, e o Castelo de Montalegre já não guarda ataques espanhóis.

Sonhando com todo este eclético património, do Alto da Corujeira gabamos a nossa sorte por termos Montalegre como vizinha, ainda que distante.