De Fátima para a Batalha

Passada a modernidade da Igreja da Santíssima Trindade, em Fátima, aportemos na antiguidade do Mosteiro da Batalha, declarado património mundial pela Unesco em 1983.
O antigo mosteiro dominicano foi mandado construir por D. João I como agradecimento à Virgem Maria pela vitória na batalha de Aljubarrota, tendo as suas obras tido início logo no ano seguinte, em 1386, e durado mais de um século, apenas terminando em 1517, já no reinado de D. Manuel I.
A sua arquitectura é de estilo gótico com misturas de manuelino.
Aqui a exuberância é rainha, quer nos pormenores decorativos nas fachadas, quer na imensa altura das naves interiores da igreja, quer na enormidade dos túmulos onde descansam D. João e D. Leonor, quer na cobertura a céu aberto do topo das Capelas Imperfeitas, quer nos rendilhados dos arcos dos claustros.
Passeio corriqueiro nas visitas de estudo da escola, é obrigatório o retorno em momento das nossas vidas mais maduro que nos possibilite contemplar toda esta delicadeza nos adornos, não nos deixando de perguntar como conseguiram os nossos antepassados construir todo este monumento.
Sem mais palavras, eis algumas fotos.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s