César Manrique

Apenas dia e meio em Lanzarote e é já imediata a conclusão da importância de um homem para o equilíbrio que se vê e sente aqui entre a natureza e a arte.
César Manrique nasceu e viveu em Lanzarote, com um interregno em Nova Iorque, até ao final da sua vida, o que aconteceu em 1992, com 73 anos. Este pintor, escultor, arquitecto, urbanista e ecologista foi o grande impulsionador do desenvolvimento sustentável e equilibrado da ilha, não se vendo os tamanhos disparates e atentados que existem em tantos outros pedaços virados maioritariamente para o turismo. Para além disso deixou a sua arte um pouco por todos os cantos e faz com que seja mais fácil encantarmo-nos por Lanzarote.
Exemplos de intervenções arquitectónicas e urbanísticas de César Manrique em Lanzarote:
1968 – Jameos del Agua
1968 – Taro de Tahíche
1969 – Casa del Campesino
1970 – Restaurante el Diablo (Parque Nacional Timanfaya)
1973 – Mirador del Rio
1974 – Castillo San José – Museo Internacional de Arte Contemporáneo
1990 – Jardin de Cactus

Para além disso criou ainda uma imagem marcante para estas atracções turisticas

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s