Mercados de comida em Berlim

Berlim é uma cidade com mercados para todos os gostos.

Como fico sempre perdida naqueles lugares onde tudo se vende, meias lado a lado com discos de vinil, dedais junto a posters de filmes antigos, não sou muito fã da coisa. Mas deixo em seguida umas sugestões de alguns destes mercados onde a comida vale, por si só, a viagem.

Para começar, no entanto, eis dois mercados de Natal, um dos pontos altos de qualquer paragem em Berlim nessa época do ano.

O Mercado de Natal do Palácio de Charlottenburg é uma instituição na cidade. Bancas de bratwurst, cerveja, chocolate e queijo ao lado de outras com roupas e artesanato instaladas no meio de distintos edifícios que representam uma era dourada da Berlim imperial. Neste espaço familiar, para além das bancas são instaladas uma espécie de torres donde podemos apreciar a azáfama festiva desde cima.

O Mercado de Natal da Gendarmenmarkt é outro que decorre num lugar cheio de ambiente. Esta praça é uma das mais bonitas e elegantes de Berlim. Por entre a Igreja Alemã, a Igreja Francesa e a Konzerthaus são inúmeras as bancas de mesma temática que a do mercado acima citado que tomam a praça. Não faltam sequer decorações nas árvores e a música também é presença forte.

Vamos, então, aos mercados onde se pode experimentar a comida de quase qualquer canto do mundo. Berlim não é das cidade mais caras no que respeita a comer fora em restaurantes, não sendo, incrivelmente, muito diferente de Lisboa. A este propósito, como explicar que um prato de bibimbap num restaurante coreano da moda em Berlim possa ser o mesmo preço de um prato de bibimbap numa banca de um mercado de Lisboa (no novo Mercado Oriental) onde se anda com um tabuleiro na mão à procura de um dos poucos lugares para se comer sentado? Ou seja, não é pelo preço que precisamos de conhecer um dos muitos mercados de comida de rua de Berlim, é antes pela experiência.

5ª feira é dia de rumar ao Markthalle Neun. Um dos mercados de peixe, carne, vegetais, frutas e flores com mais qualidade em Berlim, todas as quintas-feiras este espaço coberto no bairro de Kreuzberg transforma-se numa babilónia de sabores. Comida de rua de todo o mundo – incluindo uns pastéis de nata de Portugal – é posta à nossa disposição em pequenas bancas onde a maior dificuldade é escolher qual delas provar. Visita imperdível na cena gastronómica de Berlim.

6ª feira (e também às 3ª) é dia de seguir as senhoras vestidas com lenços e de carrinho de compras na mão até ao canal Maybachufer, também no bairro de Kreuzberg. É o Mercado Turco que se estende ao longo do canal com as suas bancas de venda de tapetes, roupa, bugigangas e sabores do Médio Oriente. Não falta o pão, o húmus, as azeitonas, especiarias várias e os meus amados lokums. Os corredores entre as bancas instaladas na rua são muito estreitos, daí que para além da comida há que esperar também uns quantos encontrões.

Sábado é dia de atravessar o rio Spree para conhecer o Mercado da Boxagener Platz. Bem mais acolhedor e tranquilo, à volta de uma praça / jardim de um quarteirão residencial, este pedaço de Friedrichshain transforma-se num género de feira da ladra onde se vendem todo o tipo de antiguidades, roupa, livros e discos aos fins de semana. Sábados de manhã e até ao meio da tarde foca-se nas banquinhas com comida de vários países. Alemanha, claro, mas também produtos espanhóis, franceses, russos e turcos.

Domingo é dia de Mauerpark, o indisputado maior mercado / feira da ladra ao ar livre da cidade. O Flohmarkt, literalmente mercado de pulgas, fica em Prenzlauer Berg, bem perto da Bernauer Strasse, onde temos um fantástico testemunho da presença do Muro através dos diversos memoriais ao longo dessa rua. Mas voltando ao mercado no Mauerpark, para além do imenso bazar que mostra uma infinita quinquilharia, temos também diversas bancas de comida. Com o parque verde mesmo ali (mas também lamacento, dependendo da época do ano), este lugar é ainda ideal para um passeio ao ar livre ou uma paragem para assistir às brincadeiras dos performers de rua ou ouvir música ao vivo. E os domingos trazem ainda as famosas sessões de karaoke popular, à qual qualquer curioso se pode juntar. Infelizmente o dia chuvoso não permitiu que esperasse pelas 3 horas da tarde para mostrar os meus dotes vocais, pelo que terei de fazer nova tentativa na Primavera ou no Verão.

A cena urbana e gastronómica de Berlim é muito criativa e sempre vão aparecendo espaços novos aqui e ali. Por isso, para preencher os restantes dias da semana é só estar atento às novidades.

Para o fim deixo ainda a sugestão de um espaço que não é um mercado mas serve o mesmo efeito. Aberto todos os dias da semana, com excepção do domingo, um almoço ou jantar no Kantini do nada convencional centro comercial Bikini (um conceito pop-up) é não apenas uma experiência do palato mas também visual. Criada há pouco mais de um ano, a praça de alimentação do Bikini, à frente da Igreja Memorial mártir junto à Ku-Damm, é uma aposta na comida, sim, mas sobretudo no design. O mobiliário é fresco e leve, à semelhança das propostas gastronómicas, e as zonas para nos sentarmos levam-nos a crer que estamos no meio de uma paisagem natural. Tudo se presta à fotogenia e ao compartilhamento.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s