Zaha Hadid

Dizer que admirava a arquitectura de Zaha Hadid é pouco.  Talvez se recordar que numa viagem a Hong Kong planeei previamente uma escapada de um dia até Guangzhou, à distância de um visto de entrada na China e de duas horas de comboio, a admiração seja melhor classificada como fascínio. Antes de Dezembro de 2012, apenas através…

Guangzhou

Pouco mais de meio dia em Guangzhou pode não ter dado para conhecer ou entender a cidade, mas deu para uma constatação: esta China moderna e urbana é cheia de contradições. E, na minha opinião, estas contradições desta nova China mais não fazem do que resumirem-se a uma ideia: de que no mundo há espaço…

Porquê Guangzhou

Na viagem para Hong Kong dispunha de 6 dias inteirinhos para passear. Dava para os usar todos nas ilhas e parte continental de Hong Kong e mesmo assim ficaria longe de conhecer sequer perto de tudo. E, depois, havia Macau ali a 1 hora de distância. Menos um dia. E, para atiçar ainda mais a…

Viajar e Interpretar

“Viajar é interpretar. Duas pessoas vão ao mesmo país e, quando regressam, contam histórias diferentes, descrevem os naturais desse país de maneiras diferentes. Uma diz que são simpáticos, a outra diz que são antipáticos. Uma diz que são tímidos, a outra diz que não se calam durante um minuto.”. José Luís Peixoto assim o escreve…