Castelo Novo

Castelo Novo, no concelho do Fundão, está instalada na encosta da Serra da Gardunha, por esta altura negra por obra dos fogos.
A 650 metros de altitude, é uma das aldeias históricas do nosso país, bem conservada e com uma praça monumental singular. E possui o castelo que lhe dá nome, claro. 
Começando por aqui.



Do alto do Castelo a vista para a Serra é hoje triste, mas fantasticamente linda e limpa ontem e será novamente em breve. A ironia, esta é terra de águas: Gardunha, Alardo…
No núcleo do Castelo encontramos a Igreja Matriz e a Torre de Menagem que se avista ao longe, mesmo antes de entrarmos na aldeia.


Castelo Novo tem pergaminhos na história de Portugal. Pertenceu à Ordem dos Templários na sequência da doação que lhe foi efectuada pelos reis portugueses para que a Ordem promovesse e assegurasse estes territórios da Beira conquistados aos mouros no século XIII. D. Manuel I concedeu-lhe foral e Castelo Novo tomou um traçado tipicamente medieval. 


De configuração circular, dada a topografia o terreno é irregular e as vielas desenvolvem-se num constante sobe e desce, labirínticas, todas elas indo desembocar na Praça dos Paços do Concelho.



Este é um conjunto arquitectónico surpreendente e invulgar, com três elementos em destaque. A Casa da Câmara e o Pelourinho manuelinos e o Chafariz barroco. Em relação à Casa da Câmara desconhece-se a sua função inicial, mas crê-se que date do século XIII e que tenha sofrido alterações no século XV com D. Manuel I. É visível a Cruz de Cristo na sua fachada. Este edifício foi utilizado como Paços do Concelho e como Cadeia. Já o Chafariz de três bicas possui as armas de D. João V.


Mas a maioria dos edifícios de Castelo Novo são de habitação popular. Edifícios de dois pisos em granito, os mais típicos com piso térreo para loja e superior para habitação. Uma curiosidade, o acesso faz-se não pela rua, mas antes por umas escadas exteriores. 




Encontram-se, porém, umas casas remodeladas e muito alindadas, cada uma com o seu colorido, que embora de dois pisos contrariam o anteriormente exposto no que respeita à consideração loja e escada exterior.

Lado a lado com estes edifícios de habitação popular, um ou outro solar a atestar a nobreza da aldeia. E a arquitectura religiosa também não podia faltar. 

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s