7 Lagoas do Xertelo (Poços Verdes do Sobroso)

Na estrondosa freguesia do Cabril, em Montalegre, fica a povoação do Xertelo, a mais de 700 metros de altitude. Esta é uma região montanhosa, com penedos e fragas de granito de um cinzento cintilante. O caminho até à aldeia é, pois, fantástico.

Xertelo tem um topónimo esquisito, mas facilmente explicável. Deriva de “desertelo”, diminutivo de deserto. E, bom, não abundando a população por aqui e dado o clima adverso de montanha é mais ou menos disso que se trata, de um deserto de pedra. Um daqueles que vale a pena visitar pelo cenário grandioso. Especialmente em dias de calor, vale ainda mais a pena ir em busca de umas lagoas e se elas forem surpreendentes, tanto melhor. As 7 Lagoas do Xertelo, também conhecidas como Poços Verdes do Sobroso, são-no e a caminhada até lá é-o igualmente.

Saindo da aldeia do Xertelo são cerca de 10 quilómetros de caminhada, cerca de 1h e 10m para cada lado. Há um (mau) caminho de terra batida que os jipes da Protecção Civil ou da GNR podem percorrer, estando a estrada vedada aos veículos civis. E há um trilho praticamente plano, seguindo a meia encosta, que nos transporta até ao topo das lagoas. Mas graças à dica do blogue Vagamundos – uma excelente fonte de informação que nos tem dado grandes momentos – não seguimos sempre pela esquerda à saída do cruzeiro do Xertelo e tomámos antes a direita para fazer deste um trilho circular. Ou seja, na ida subimos para pouco depois apanharmos o tal estradão de terra batida e na volta, então, optámos pelo trilho. Com isto tivemos direito a uma paisagem mais diversa e abrangente.

Apesar de o caminho pelo estradão ser mais maçudo e cansativo, com subidas e descidas, a paisagem é brutal. Dominam ao fundo os montes pedregosos da Serra do Gerês, dos mais altos do nosso território, e mesmo ao nosso lado uma série de rochas empilhadas de forma artística provoca a nossa admiração. Adoro cenários rochosos, pelo que este encheu-me as medidas. Para a nossa direita vemos até a Barragem da Paradela e imagino com um imenso sorriso de felicidade que a minha adorada Pitões das Júnias anda para aqueles lados, não muito longe, portanto.

Toda caminhada até às 7 Lagoas é feita a céu aberto, sem qualquer sombra. Tirando o calor não há, porém, dificuldade de maior no percurso.

Ao fim de quase 1 hora percebemos uma lagoa junto a uma ponte e embora esta já seja bem bonita é apenas um aperitivo para o que está para vir. Começamos uma descida e passada uma dezena de minutos vemos, enfim, uma sucessão de lagoas a escorregar pelo vale do rio Cabril abaixo.

A imagem é irreal, uma surpresa absoluta. Vista de cima a cor da água destas piscinas naturais é extremamente apelativa e de uma transparência incrível. Não as contei, para confirmar se seriam mesmo 7, mas já cá em baixo tínhamos praticamente uma em exclusivo para cada grupo de visitantes. Nem o avistar de uma cobrinha de água nos fez demover de um saboroso e refrescante mergulho. Apenas uma dificuldade a apontar: o chão de pedra escorregadio à entrada e saída destas lagoas.

No topo destas lagoas existe um complexo hídrico que abastece várias freguesias de Montalegre e distribui a água para a Barragem da Paradela, para um lado, e para a Barragem de Salamonde, para o outro. Esta estrutura é constituída por mais de 12 quilómetros de túneis que atravessam os maciços graníticos da Serra do Gerês, mas felizmente não estão visíveis, numa boa integração da obra humana com a natureza. Apenas a estrutura imediatamente acima das lagoas desfeia um pouco o ambiente. Mas nada que um novo mergulho na transparência não faça esquecer. Dá para saltar de alguma altura e nadar umas quantas braçadas, uma vez que algumas das lagoas são não apenas fundas como largas.

Na volta, como já se disse, seguimos pelo trilho à quota da meia encosta. O caminho aproveita as pedras para ser bem perceptível e é agora mais divertido. A vista desta vez cai para o vale, mas ainda assim segue também junto a algumas rochas formosas. O cenário continua imenso. E a conclusão definitiva: este é um dos percursos pedestres mais incríveis do Gerês.

2 Comments Add yours

  1. Trilho bem simpático!

    Gostar

    1. Simpático e com vistas fantásticas até ao bónus final de um mergulho numa das suas lagoas:)

      Liked by 1 person

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s