Jardim do Torel

Não se pode dizer que o Jardim do Torel seja um segredo de Lisboa, mas entre os lugares mais bonitos da cidade é certamente um dos menos frequentados. Instalado no alto da colina de Santana, debruçando-se sobre a Avenida da Liberdade, este é um jardim-miradouro quase centenário.

Podemos entrar neste recanto verde pela Rua do Telhal, a dois passos, precisamente, da Avenida da Liberdade, mas a sua entrada original e tradicional faz-se pela Rua Júlio de Andrade, a um passo do Campo Mártires da Pátria, outrora conhecido como Campo de Santana. Ao lado do Ascensor do Lavra e rodado de palacetes do século XIX, a sua origem está numa quinta do século XVIII que pertenceu a uma família de nome Thorel. O pátio de entrada do jardim recebe-nos com um pequeno lago com uma escultura feminina no meio. Espaço recolhido, o ambiente remete-nos de imediato para a época do Romantismo, mas a surpresa e o encanto chegam no final deste pátio.

O centro de Lisboa abre-se aos nossos sentidos e então o jardim transforma-se num ápice em miradouro. Mesmo diante nós temos todo o vale por onde desfila a Avenida e a colina contrária onde se levanta o Jardim de São Pedro de Alcântara. É um passatempo muito aprazível tentar identificar os vários edifícios e espaços que se cruzam com o nosso olhar e uma alegria descobrir palmeiras por entre o casario. Infelizmente, a luz, a tão gabada luz de Lisboa, não estava propícia para se demorar a vista para o lado do Tejo, mas se aqui viermos ao final do dia a desforra será implacável.

O relvado sob uma série de árvores de grande porte convida a sentar, relaxar e desfrutar do panorama.

Mas o Jardim do Torel não termina neste piso superior. As varandas sucedem-se e na plataforma de baixo, que é apenas intermédia, para além de um novo espaço de contemplação da cidade encontramos o lago que já vínhamos percebendo desde cima. Tem um “q” de monumental, com uma entrada em cada flanco e um escultura no meio.

Se sentir que a cuba circular convida a um mergulho, não esmoreça. Desde 2014 a Junta de Freguesia de Santo António tem transformado o espaço em praia urbana no mês de Agosto, uma daquelas com nadador-salvador, areia e chapéus de sol e tudo. E vista fantástica, claro. Como frequentadora de piscinas desde o dealbar dos anos 80, e uma daquelas que apenas começa a sentir uma leve comichão quando percebe um objecto acastanhado no fundo da piscina, tive que experimentar a Praia do Torel logo no ano da sua inauguração. Não me interessou ver o fundo do lago e perceber que a cor da água era baça, foi outra vista, a de Lisboa, que mais me fez sorrir, estendendo a toalha não na areia mas antes na tijoleira de uma das varandas mais fabulosas de Lisboa.

Objecto de obras de requalificação em 2020, o Jardim do Torel possui ainda um parque infantil e uma esplanada e desce ainda para um outro patamar, onde descobrimos a Escola Básica São José e a saída para o centro da cidade, deixando a pacatez altaneira deste jardim-miradouro.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s